Rua Pedro Jaccobucci, 400 . São Bernado do Campo - SP (011) 4330-6166 administracao@apmsbc.org.br

Cremesp apoia iniciativa da Secretaria Municipal da Saúde de São Paulo para uso prudente do omeprazol

A Comissão de Farmacoterapia da Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo (CF-SMS) reuniu-se com o presidente do Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo (Cremesp), na última quarta-feira (7/3), na sede do Conselho, para pedir o endosso do Conselho à nota técnica relacionada ao uso prudente do medicamento omeprazol e outros inibidores da bomba de prótons.

Quarta, 14 de março de 2018


A Comissão de Farmacoterapia da Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo (CF-SMS) reuniu-se com o presidente do Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo (Cremesp), na última quarta-feira (7/3), na sede do Conselho, para pedir o endosso do Conselho à nota técnica relacionada ao uso prudente do medicamento omeprazol e outros inibidores da bomba de prótons.

Atualmente, não é recomendado o uso contínuo do omeprazol, mas de 2014 a 2016 esse foi o medicamento com maior saída nas unidades de saúde do município, com uma média superior a 14 milhões de comprimidos por mês.

A secretaria irá publicar uma portaria para divulgar nota com evidências técnicas e formulário para prescrição e dispensa. Com isso, os médicos da rede pública do município passarão a ter de preencher um formulário específico, como já acontece, para receitar alguns medicamentos.

"Nós queremos mudar o controle da prescrição do omeprazol na rede pública do município, mas de forma alguma esse formulário irá burocratizar a prescrição médica", diz Felipe Tadeu Carvalho, coordenador da divisão da Assistência Farmacêutica e Insumos Estratégicos da SMS. A Comissão afirma que o formulário será de fácil preenchimento.

De acordo com o presidente do Cremesp, toda medida que irá beneficiar o paciente é sempre bem vista. "O uso indiscrimanado de omeprazol ou mesmo sem receita médica pode causar sérios efeitos colaterais e danos malignos ao aparelho digestivo do usuário", observa Camarim.

As novas regras só entram em vigor após a publicação da portaria, que ainda não tem data prevista.

Também estavam presentes à reunião as farmacêuticas Alessandra Palma e Renata Imparato e os médicos José Ruben Bonfim, Elko Perissonotti e o delegado da Delegacia Metropolitana Regional Leste do Cremesp, Juang Horng Jyh.

Por: Cremesp

 

Voltar