Rua Pedro Jaccobucci, 400 . São Bernardo do Campo - SP (011) 4330-6166 (011) 96301-1337 administracao@apmsbc.org.br

Covid-19: Recomendações aos profissionais de Saúde

O Ministério da Saúde já confirmou 98 casos de infecção pelo novo coronavírus (Covid-19) no Brasil até esta sexta-feira (13).

Segunda, 16 de março de 2020


O Ministério da Saúde já confirmou 98 casos de infecção pelo novo coronavírus (Covid-19) no Brasil até esta sexta-feira (13). No mundo, o vírus já infectou mais de 125 mil pessoas, causando mais de 4,5 mil mortes em diversos países.

E neste cenário em que as infecções chegaram ao País, é importante relembrar as medidas de prevenção e controle de infecção durante o atendimento que o Ministério da Saúde recomenda aos médicos e outros profissionais da área.

Acolhimento e recepção
Paciente suspeito: isolamento respiratório com máscara cirúrgica, uso de lenços de papel (para tosse, espirros e secreção nasal) e higienização das mãos com água e sabonete líquido ou preparação alcoólica;
Profissionais de apoio: usar máscara cirúrgica e higienizar as mãos. As máscaras e suprimentos para higiene devem ser fornecidos pelo serviço de saúde.

Triagem ou classificação de risco
Paciente suspeito: usar máscara cirúrgica, lenços de papel (para tosse, espirros e secreção nasal) e higienização das mãos com água e sabonete líquido ou preparação alcoólica;
Acompanhantes: usar máscara cirúrgica e higienizar as mãos;
Profissionais de saúde: usar máscara cirúrgica e higienizar as mãos. Caso o serviço tenha disponível, recomenda-se o uso de máscara N95, FFP2 ou equivalente.

Atendimento pré-hospitalar móvel de urgência
Paciente suspeito: isolamento respiratório com máscara cirúrgica, uso de lenços de papel (para tosse, espirros e secreção nasal) e higienização das mãos com água e sabonete líquido ou preparação alcoólica;

Profissionais: Todos os profissionais envolvidos no atendimento pré-hospitalar móvel (assistenciais ou de apoio) devem usar gorro, óculos de proteção ou protetor facial, máscara N95, FFP2 ou equivalente, avental impermeável de mangas compridas e luvas de procedimento.

Avaliação dos casos suspeitos nos serviços de saúde

1 – Os profissionais envolvidos no cuidado devem fazer uso de gorro; óculos de proteção ou protetor facial, máscara N95, FFP2 ou equivalente, avental impermeável de mangas compridas e luvas de procedimento;
2 – Realizar coleta de amostras respiratórias e encaminhá-las para exame laboratorial conforme fluxo estabelecido;
3 – Prestar primeiros cuidados de assistência;
4 – Acionar sistema de regulação para encaminhamento (serviço móvel de urgência) dos casos suspeitos para os serviços de saúde de referência, caso a avaliação tenha sido realizada em unidades de atenção primária.

Atendimento nos serviços de saúde de referência
Paciente suspeito: permanecerá internado em isolamento na unidade de saúde de referência. Não é recomendada entrada de visitantes.
Outras pessoas: Qualquer pessoa, estritamente necessária, que não seja do serviço de saúde e que entrar no quarto de isolamento, deve realizar higiene das mãos e fazer uso de máscara cirúrgica;
Profissionais: Todos os trabalhadores de saúde (profissionais da assistência e apoio) que entrarem no quarto de isolamento deverão realizar higiene frequente das mãos com água e sabonete líquido ou preparação alcoólica, antes e depois de adentrarem o ambiente, fazer uso de gorro, óculos de proteção ou protetor facial, máscara N95, FFP2 ou equivalente, avental impermeável de mangas compridas e luvas de procedimento.
Atenção: os profissionais de saúde, sempre que realizarem procedimentos geradores de aerossóis como intubação ou aspiração traqueal, ventilação não invasiva, ressuscitação cardiopulmonar, ventilação manual antes da intubação, indução de escarro, coletas de amostras nasotraqueais e broncoscopias, deverão utilizar máscaras N95, FFP2 ou equivalente.

Profissionais de saúde: profissionais da assistência, vigilância em saúde, serviços laboratoriais, entre outros envolvidos na atenção ao paciente.
Profissionais de apoio: atendentes, vigilantes, serviços de manutenção e hotelaria.

Fonte: Boletim Epidemiológico nº 02 da Secretaria de Vigilância em Saúde | Ministério da Saúde – Fev/2020

Por: APM

 

Voltar