Rua Pedro Jaccobucci, 400 . So Bernardo do Campo - SP (011) 4330-6166 (011) 96301-1337 [email protected]

SP promete vacinar adultos até agosto e prevê calendário para adolescentes

​O governo de São Paulo antecipou pela quarta vez seu calendário de vacinação contra covid-19 e agora promete vacinar todos os adultos até o dia 20 de agosto.

Segunda, 12 de julho de 2021


O governo de São Paulo antecipou pela quarta vez seu calendário de vacinação contra covid-19 e agora promete vacinar todos os adultos até o dia 20 de agosto.

O anúncio foi feito hoje pelo governador de São Paulo, João Doria (PSDB), que também já prevê datas para vacinação de adolescentes no estado, algo que ainda não foi autorizado pelo Ministério da Saúde.

Confira o novo calendário de vacinação no estado de São Paulo:

37 a 39 anos: de 8 a 14 de julho;
35 e 36 anos: de 15 a 18 de julho;
30 a 34 anos: de 19 de julho a 4 de agosto;
25 a 29 anos: de 5 a 12 de agosto;
18 a 24 anos: de 13 a 20 de agosto.

Esse calendário não precisa ser seguido à risca pelos municípios. A capital, por exemplo, tem fracionado o cronograma de vacinação. A faixa indicada para este momento pelo PEI (Programa Estadual de Imunização) foi dividida em três datas: dia 8 para pessoas com 39 anos; dia 9 para 38 anos; e amanhã (12) para 37 anos.

A antecipação de hoje é de cerca de dois meses e meio em relação ao primeiro anúncio feito por Doria em 2 de junho, quando prometeu vacinar todos os paulistas com mais de 18 anos de idade até 31 de outubro.

Na semana seguinte, a previsão foi encurtada para até 18 de outubro. Dias depois, ela já havia passado para 15 de setembro, a projeção mais recente até o anúncio de hoje, com a quarta antecipação feita por Doria, que, no começo do ano, prometia vacinar todos os adultos até dezembro.

A antecipação, segundo o governo paulista, é decorrente da compra de 30 milhões de doses da CoronaVac para uso no estado. Dessa quantidade, 2,7 milhões chegaram da China na última quarta-feira (7).

Coordenadora do PEI, Regiane de Paula indicou que, neste momento, São Paulo não deverá mudar o intervalo dos imunizantes já em uso. "Nesse momento, a estratégia é vacinar com a primeira dose o maior quantitativo de pessoas, aqueles que estão sob maior risco."

Vacinação para adolescentes

O governo paulista também já estima vacinar os adolescentes entre 12 e 17 anos em um período de cerca um mês até o final de setembro. Dos quatro imunizantes disponíveis hoje no país, apenas o da Pfizer já tem autorização da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) para ser utilizado nessa faixa etária. Porém, o Ministério da Saúde ainda não prevê a imunização desse grupo.

O ministro Marcelo Queiroga já indicou ser favorável à vacinação de adolescentes, com especial referência aos que possuem comorbidades, mas disse que o tema ainda está em discussão.

Em nota enviada o Ministério da Saúde disse que "a ampliação da vacinação para adolescentes a partir dos 12 anos está em discussão na Câmara Técnica Assessora em Imunização e Doenças Transmissíveis".

"A pasta reforça aos estados e municípios que, neste momento, a recomendação e prioridade do Ministério da Saúde é vacinar todos os grupos prioritários definidos no 'Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19' e a população acima de 18 anos", diz o comunicado.

Caso a vacinação de adolescentes seja aprovada, o calendário previsto pelo estado de São Paulo tem estas datas:

12 a 17 anos com deficiência ou comorbidades, e gestantes: de 23 de agosto a 5 de setembro;
15 a 17 anos em geral: de 6 a 19 de setembro;
12 a 14 anos em geral: de 20 a 30 de setembro.

Segundo Doria, esse público forma uma população de 3,2 milhões de pessoas.

A OMS (Organização Mundial da Saúde) tem indicado que a vacinação de pessoas com menos de 18 anos de idade não deve ser uma prioridade neste momento da pandemia.

Presente no pronunciamento de Doria, o presidente do departamento de imunização da Sociedade Brasileira de Pediatria, Marco Aurélio Sáfadi, ressaltou a importância de vacinar as pessoas com menos de 18 anos.

"A gente tem dados recentes mostrando que a covid-19, mesmo em quem ela ocorre sem deixar, vamos dizer, desfechos graves, ela pode se manifestar ainda com sintomas persistentes por muito tempo, trazendo prejuízos à qualidade de vida desses adolescentes", disse Sáfadi.

O anúncio de Doria sobre vacinar adolescentes vem quase um mês depois de o prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (PSD), ter incluído a faixa de 12 a 17 anos no calendário fluminense.Amigos, os dois políticos têm trocado mensagens nas redes sociais sobre quem vai vacinar suas respectivas populações primeiro.

Números de SP

Até ontem, o estado registrava quase 3,9 milhões de casos. O número de mortes decorrentes da covid-19 passou de 132 mil pessoas. A taxa de ocupação de leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) para tratamento de pacientes com o novo coronavírus é de 67,9%.

Na manhã deste domingo, São Paulo já indicava a aplicação de cerca de 28,6 milhões de doses. Desse total, 21,4 milhões são de primeira dose. Outros 6,5 milhões são de segunda. Cerca de 740 mil receberam o imunizante da Janssen, de dose única.

Por: UOL

 

Voltar